Descalvado, 18 de Novembro de 2018 Busca:   
Região

Integrantes do PCC que teriam participado de mortes de policiais de São Carlos e Araraquara são ouvidos em vídeoconferência

06/11/2013

No final do mês de outubro, policiais civis das regiões de São Carlos, Araraquara e Ribeirão Preto, além de alguns integrantes do Ministério Público participaram de mais uma vídeoconferência em que também vários marginais do primeiro escalão do Primeiro Comando da Capital (PCC) da região deram suas versões sobre a morte dos dois policiais militares emboscados e executados nas cidades de São Carlos e Araraquara. 14 presos dos 17 que teriam participado das duas ações são acusados de decretar as mortes do soldado Marcos Aurélio de Santi, em São Carlos e do sargento Adriano Simões da Silva, em Araraquara, o qual residia com a família na cidade de Matão.

São Carlos
O Soldado Santi foi emboscado e morto por volta das 9h15 do dia 14 de setembro, com seis tiros disparados por dois homens, um deles encapuzado calçando luvas pretas e armado com um revólver calibre 38, quando ainda estava no interior de sua Saveiro, na rua Julio Prestes de Albuquerque em vila Jacobucci, região leste de São Carlos.

Araraquara
O 2º sargento Simões, também foi emboscado e morto por volta das 21h45 da noite do dia 15 de setembro por dois homens e executado com 17 tiros, quando se preparava para deixar em sua motocicleta o minimercado "Tozão", localizado no Parque São Paulo. Ele seguiria para a cidade de Matão, onde residia com a família.

Santi
Nesta audiência de instrução para julgamento em vídeo conferência participaram por São Carlos os delegados Gilberto de Aquino e Edmundo Ferreira Gomes da DIG/DISE. Gilberto de Aquino informou que o Caso Santi, ainda está sob investigações na cidade de São Carlos e outras cidades. Quatro pessoas ligadas ao Primeiro Comando da Capital (PCC) foram presas e encaminhadas para um presídio federal de segurança máxima. Ele diz que outras duas pessoas apontadas com os apelidos estão sendo investigadas, porém ainda não foram localizadas.

Simões
Já no caso do sargento Adriano Simões da Silva, outras 10 pessoas que coordenaram e realizaram a execução do policial militar foram identificadas e presas pelas equipes dos delegados Elton Hugo Negrini e Fernando Teixeira Bravo. Outra pessoa que teria sido morta durante abordagem da Polícia Militar em Jardinópolis também é apontada com uma das pessoas que coordenou através de contatos a morte do PM são-carlense e seria outro líder do PCC regional. O delegado disse que os julgamentos pelos crimes de homicídios de policiais, agentes penitenciários e representantes das forças policiais do Estado de São Paulo já estão se iniciando e em breve os envolvidos nos crimes de São Carlos, Araraquara e Ribeirão Preto devem ser julgados e os culpados serão apenados.

Segundo as investigações, os integrantes do PCC obedeceram ordens dos chefes recolhidos em penitenciárias, planejaram e executaram dois policiais militares em São Carlos e Araraquara, Santos, Ribeirão Preto, Piracicaba e São Paulo.

São Carlos Agora


Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados