Descalvado, 14 de Dezembro de 2018 Busca:   
Brasil e Mundo

Consumidor será cauteloso com compras de Natal

16/12/2013

Pressionado pela inflação, por juros mais altos e pelo endividamento, o consumidor terá comportamento cauteloso no Natal deste ano, estimam especialistas do varejo e economistas ouvidos pela Agência Brasil. Para eles, a tendência é os brasileiros recorrerem menos ao crédito do que em anos anteriores, ou comprar em menor número de parcelas, para evitar o comprometimento excessivo do orçamento. Apesar do cenário de controle, a aposta é em um consumo racional, que garantirá crescimento para as vendas.

“Haverá crescimento do consumo, pois [o Brasil] não está em uma situação de crise, como a Europa, mas será um crescimento modesto, parcimonioso, prudente, com menos dinamismo que em 2006, 2007 e 2008. A inflação dos alimentos é a mais importante. [A compra dos alimentos] vai ser uma compra prudente, pois os preços estão aumentando muito”, destacou Carlos Alberto Ramos, professor do Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UnB).

A inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acumula alta de 4,95% até novembro. Já a inflação dos alimentos e bebidas, medida pelo mesmo índice, está em 7,52% de janeiro até o mês passado.

Isabel Mendes, economista da Confederação Nacional da Indústria (CNI), cita pesquisa divulgada pela entidade em novembro, mostrando que 40% dos consumidores pretendem gastar menos nas compras deste Natal do que na festa do ano passado. “Ele [o consumidor] está sendo um pouco mais conservador. A maioria, 52%, também disse que vai usar o décimo terceiro salário para pagamento de dívidas."

De acordo com Isabel, eles acham que a alta dos preços afetará as compras de final de ano, as compras do mês e as de bens de maior valor. "Então, temos endividamento e inflação.”

Para o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Jr., o consumo neste Natal terá como característica principal a sustentabilidade. “[O consumo] será muito mais sustentável. As pessoas têm demonstrado um cuidado maior com seu orçamento ao longo de todo o ano. Elas vão usar [crédito] de forma mais ponderada. Vamos ter entrada maior e menos parcelas”, ressaltou.

No mês passado, a confederação dos lojistas divulgou projeção de crescimento de 5% das vendas de Natal, que abrangem do quinto dia útil de dezembro até o dia 24. O percentual supera as altas registradas nos últimos dois anos: 2,37%, em 2012, e 2,33%, em 2011. O crescimento modesto nos dois períodos veio após alta na casa dos dois dígitos em 2010, quando, em época de crédito abundante e juros mais baixos, o varejo teve alta de 10,89% nas vendas de Natal em relação a 2009.

Se, no Brasil, as perspectivas de um Natal aquecido recuaram de dois anos para cá, no Distrito Federal (DF), região com a maior renda per capita do país, o cenário continua semelhante ao de 2010, pelo menos nas previsões divulgadas pelo varejo local. A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio-DF) prevê alta de 12,12% nas vendas este ano em relação a 2012.

Segundo o presidente da entidade, Adelmir Santana, o quadro diferenciado se justifica pelas características peculiares dos consumidores de Brasília e região. “Brasília tem poder aquisitivo elevado e forte presença de servidores públicos na massa de salários. Não tem risco de desemprego. É uma das cidades mais endividadas do país, mas isso está relacionado ao índice de confiança no servidor público”, destacou Santana.

Conforme projeção da Fecomércio-DF, o preço médio do presente este ano será alto – R$ 134,80, R$ 50,37 a mais do que o do ano passado.


Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados