Descalvado, 18 de Novembro de 2018 Busca:   
Região

Tapa na cara em baile funk motivou a morte de segurança, afirma delegado

11/02/2014

Pregador de igreja de 19 anos queria se vingar da vítima, em São Carlos.
Ele foi preso nesta segunda-feira no Jardim Zavaglia após uma denúncia.



A vingança por um tapa na cara durante uma discussão em um baile funk, em São Carlos (SP), teria motivado o assassinato do segurança Adroaldo Barbosa Gonçalves de 21 anos, em janeiro deste ano no supermercado Dia, segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG). O suspeito, o pregador de uma igreja evangélica Gabriel Gonçalves da Silva, de 19 anos, foi preso nesta segunda-feira (10) após uma denúncia anônima e confessou o crime.

De acordo com o delegado Gilberto de Aquino, em depoimento, o suspeito relatou que ele e o segurança se desenteram em um baile funk, mas a motivação da briga e a data do baile não foram revelados. Gonçalves, que trabalhava como segurança no local, teria dado um tapa na cara de Silva. "Ele ficou com o pensamento de vingança e descobriu que ele trabalhava no supermercado. Ele conseguiu uma arma de fogo, foi ao local e ficou observando a vítima", disse.

Ainda segundo Aquino, o suspeito relatou que no dia do crime estava com o mesmo terno que usava nas pregações para não levantar suspeitas. "Quando o supermercado estava próximo a fechar ele foi em direção a ela e efetuou um disparo. Ele adentrou ao estabelecimento, roubou uma caixa com R$ 1.150 e um aparelho celular para que o funcionário não chamasse a polícia", afirmou.

Fuga
Após o assassinato, Silva teria se escondido em várias casas nos últimos dias e, após uma denúncia, foi localizado na residência de uma família no Jardim Zavaglia. Quando a polícia chegou, ele tentou trancar as portas e se esconder, mas acabou se entregando.

Arrependimento
Em entrevista à reportagem do Jornal da EPTV, o pregador se disse arrependido do crime e pediu perdão para a família do segurança. "Eu me arrependi. A partir do momento que você se arrepende, você não carrega culpa no coração, mas você tem que pagar pelo que fez. Eu peço perdão para a esposa e os filhos", disse.

Silva, que já teve a prisão temporária decretada pela Justiça, deve ser indiciado por homicídio. Ele foi levado para o Centro de Triagem de São Carlos e deve ser transferido para alguma penitenicária da região.

O homicídio
O crime ocorreu na noite do dia 4 de janeiro no bairro Cidade Jardim e, segundo a Polícia Militar, o suspeito entrou no supermercado e deu um tiro na cabeça da vítima. Depois, ele pegou um caixa com R$ 1 mil e fugiu com o dinheiro.
Uma equipe da Unidade de Suporte Avançado (USA) foi acionada para prestar atendimento à vítima, mas ao chegar ao local encontrou o segurança já sem vida. O segurança era casado e pai de uma criança de dois anos.

Vídeo
Imagens das câmeras de segurança e uma página em uma rede social ajudaram na identificação de Silva, que pregava em uma igreja há três anos. Testemunhas do crime prestaram depoimento e reconheceram o suspeito através das roupas que ele usava.

O que chamou a atenção da polícia é que o terno usado pelo rapaz no dia crime é o mesmo que ele usava durante pregações. De acordo com familiares, desde o dia do assassinato ele não voltou mais para casa, no bairro Douradinho.



Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados