Descalvado, 19 de Dezembro de 2018 Busca:   
Brasil e Mundo

Produtores de cana terão R$ 1,4 bilhão em linhas de crédito a partir deste ano

18/02/2014

As empresas envolvidas com a cadeia de plantio e processamento da cana-de-açúcar poderão obter linhas de crédito para desenvolver pesquisas de inovação tecnológica por meio de uma nova modalidade: o Plano de Apoio Conjunto à Inovação Tecnológica Agrícola no Setor Sucroenergético (PAISS Agrícola), lançado hoje (17) na sede da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). A partir deste ano até 2018, serão disponibilizados para o setor R$ 1,480 bilhão.

O dinheiro será liberado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). As linhas de crédito foram anunciada em solenidade da qual participaram o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e os presidentes do BNDES, Luciano Coutinho e da Finep, Glauco Arbix.

Segundo Arbix, os interessados terão juros subsidiados com 4% ao ano, três anos de carência e prazo de dez anos. No caso de investimentos de maior risco, os juros caem para 3,5% e a carência vai para quatro anos. O ministro Raupp destacou que o governo procurou se antecipar às necessidades do setor, visando aos ganhos que o oferecimento do crédito pode ter para o desenvolvimento econômico do país. “Nossa resposta foi maior do que a reivindicação deles”, disse ele,

A medida faz parte do Plano Inova Empresa, lançado em março do ano passado, com a intenção de aplicar R$ 32,9 bilhões em melhoramento tecnológico para ampliar a produtividade nos mais diversos setores. Segundo Luciano Coutinho, já foram contratados R$ 2,476 bilhões e os primeiros desembolsos do PAISS Agrícola devem ser feitos ainda neste ano.

Os planos de negócios selecionados serão apresentados no dia 16 de maio e o resultado preliminar da etapa única de seleção dos planos, bem como da indicação dos planos de suporte conjunto, está previsto para 20 de junho. O resultado final sairá em 10 de julho.

A presidenta da Unica, Elizabeth Farina, destacou que os efeitos só virão no longo prazo, mas considerou a medida positiva no sentido de buscar uma saída para estimular o setor, que vem enfrentando nas últimas safras aumentos seguidos dos custos de produção. De acordo com Elizabeth, nas últimas cinco safras, os produtores de cana-de-açúcar o custo de produção da tonelada de cana passou de US$ 15 para US$ 30. “Temos informações de nossos associados de que o PAISS anterior [na versão industrial] vem funcionando muito bem e acreditamos que este vá funcionar [também].”

A Finep informou que o programa ainda disponibilizará R$ 80 milhões de recursos não reembolsáveis – R$ 40 milhões pelo Fundo Tecnológico do BNDES e R$ 40 milhões de subvenção econômica pela própria financiadora.

Antes do PAISS Agrícola, o BNDES e a Finep lançaram, em março de 2011, o PAISS Industrial, destinado a apoiar a inovação tecnológica industrial dos setores sucroenergético e sucroquímico. Das 57 empresas participantes, 35 tiveram a aprovação de planos de negócios, somando R$ 2,5 bilhões contratados ou em andamento para a contratação.



Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados