Descalvado, 14 de Dezembro de 2018 Busca:   
Brasil e Mundo

Faturamento das micro e pequenas empresas volta a crescer após seis meses

17/11/2014

Receita registrou aumento de 6,9% em setembro em relação a igual período de 2013. Última alta havia sido em fevereiro deste ano


Após seis quedas seguidas, na comparação de um mês com igual período do ano anterior, o faturamento real (já descontada a inflação) das micro e pequenas empresas (MPEs) paulistas voltou a crescer. Em setembro deste ano houve aumento de 6,9% na receita real ante setembro de 2013. Apesar da alta, no acumulado do ano, o faturamento registra variação de -0,3% em relação ao mesmo intervalo de 2013. Os dados são da pesquisa Indicadores Sebrae-SP.

A receita total das MPEs do Estado em setembro somou R$ 51,5 bilhões, R$ 3,3 bilhões a mais que no mesmo mês de 2013 e R$ 3,8 bilhões acima do resultado de agosto de 2014. O resultado positivo de setembro foi alcançado por conta da base de comparação relativamente fraca (em setembro de 2013 o faturamento caiu 1,3% em relação a setembro de 2012) e porque o mês teve um dia útil a mais do que setembro do ano passado.

“Foi o primeiro aumento desde fevereiro. É uma melhora, mas infelizmente não temos muito o que comemorar. O ano não tem sido bom para a economia brasileira e as micro e pequenas empresas têm sofrido com o cenário adverso, como podemos observar pelo resultado negativo do faturamento no acumulado de janeiro a setembro de 2014”, afirma o diretor- superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.

Por setores, a indústria continua registrando desempenho ruim: queda de 2,6% no faturamento de setembro em relação ao mesmo mês do ano passado. O comércio apresentou elevação de 1,6% na receita. Os serviços tiveram crescimento de 17,3%, índice que acabou sendo o responsável por puxar o desempenho positivo das MPEs em setembro. Também influenciaram no resultado do setor de serviços o dia útil a mais e a base de comparação mais fraca, já que em setembro de 2013 as MPEs do segmento registraram recuo de 6,2% na receita real ante o mesmo mês de 2012.

Entre as regiões do Estado, as MPEs do Grande ABC apresentaram a maior variação no faturamento em setembro, com aumento de 19,2% ante igual mês de 2013. Os negócios localizados no interior paulista registraram crescimento de 12,1% na receita. O município de São Paulo apresentou evolução positiva de 6,6% e a Região Metropolitana de São Paulo teve elevação de 2% no faturamento.

Empregos e remuneração
De janeiro a setembro, o total de pessoal ocupado nas MPEs paulistas aumentou 0,5% na comparação com o mesmo período de 2013. O rendimento real (salários e outras remunerações) dos empregados das MPEs de São Paulo registrou variação de -0,1%, no mesmo período. O gasto total com a folha de salários apresentou aumento de 2,2% nessa comparação.

Expectativas
Quando perguntados sobre a expectativa para o faturamento da empresa nos próximos seis meses, a maior parte dos donos de MPEs paulistas (58%) disse em outubro esperar estabilidade. Os que acreditam em melhora do indicador são 26% ante 34% em outubro do ano passado. O grupo dos que esperam piora ficou maior: reunia 5% dos empresários entrevistados em outubro de 2013 e agora estes são 7%.

Com relação à atividade econômica brasileira, 50% dos proprietários de MPEs do estado de São Paulo preveem estabilidade nos seis meses que virão. Em outubro do ano passado, eram 55%. Dezenove por cento falam em melhora (eram 23% no ano passado) e 16% aguardam piora ante 12% em outubro de 2013.

“Como o mercado interno é o mais importante para os pequenos negócios, a debilidade da atividade econômica afeta diretamente o desempenho dessas empresas”, afirma o coordenador de pesquisas do Sebrae-SP, Marcelo Moreira. Segundo ele, deve haver alguma melhora nas receitas das MPEs neste último trimestre por conta do pagamento do 13º salário e as compras de Natal, mas 2014 provavelmente não terminará com resultados muito expressivos. “Há várias incertezas na economia brasileira, como inflação relativamente elevada, piora nas condições de crédito e na confiança de empresários e consumidores”, explica Moreira.

A pesquisa
A pesquisa Indicadores Sebrae-SP é realizada mensalmente, com apoio da Fundação Seade. São entrevistados 2.716 proprietários de MPEs do Estado de São Paulo por mês. No levantamento, as MPEs são definidas como empresas de comércio e serviços com até 49 empregados e empresas da indústria de transformação com até 99 empregados, com faturamento bruto anual até R$ 3,6 milhões. Os dados reais apresentados foram deflacionados pelo INPC-IBGE.




Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados