Descalvado, 15 de Novembro de 2018 Busca:   
Região

Lei fica no papel e veículos continuam abandonados nas ruas de São Carlos

22/01/2015

Proposta de remoção foi aprovada em fevereiro do ano passado na cidade.
Segundo a Secretaria de Governo, a norma foi considerada impraticável.



O projeto de lei que permite recolher carros abandonados ou sem condições de circulação, aprovado em fevereiro do ano passado em São Carlos (SP), ainda não saiu do papel. Segundo a Secretaria de Governo, a norma foi considerada impraticável e o vice-prefeito Cláudio di Salvo vai ser reunir com o vereador que criou a proposta e com o secretário de Transporte e Trânsito para que o texto seja revisado. O encontro, porém, ainda não tem data para acontecer e, enquanto isso, o abandono gera reclamação nas ruas da cidade.

No Jardim Paulistano, o carro parado na Rua Juliano Parolo está sem pneus e sem a placa da frente. A poucos metros, na Rua José Favoretto, há outro veículo sem condições de andar. “É do meu filho. Ele pretende arrumar, mas não tem condição, mas a gente tem que dar um jeito de tirar, sim. Faz uns seis meses ou mais que está parado”, revelou o aposentado Durval Thomaz.

No Parque Delta, outro veículo abandonado. “Está aí largado, não se sabe quem é o dono, não se sabe nada”, afirmou a dona de casa Rosana Monteiro. Como ela, outros moradores se preocupam com a situação, principalmente com a possibilidade de acidentes.

“A iminência do perigo é muito forte. por diversas vezes eu tive que frear o meu carro porque estava vindo carro de frente, para não bater”, relatou o químico Edilson Milaré sobre as situações provocadas pelo abandono de um veículo na esquina da Rua Professor Abílio Rodrigues com a Otávio Boró.

Projeto
A Câmara Municipal aprovou o projeto de lei em fevereiro do ano passado. O documento prevê a remoção, o depósito e a venda de veículos abandonados há mais de cinco dias. Podem ser apreendidos carros sem placas ou pneus ou com qualquer característica que demonstre o abandono.

Segundo o texto, o dono do carro apreendido tem até 60 dias para recuperar o veículo e, se ninguém aparecer, o modelo vai a leilão. Mas até hoje a lei não foi sancionada pelo prefeito e os modelos se acumulam tanto nos bairros afastados quanto na região central. “É um absurdo, é um descaso da comunidade e do poder público, que não faz nada”, desabafou Milaré.


G1



Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados