Descalvado, 21 de Setembro de 2018 Busca:   
Geral

Ninhos com mais espaço reduzem estresse de porcas, diz estudo da USP Pirassununga

17/09/2015

Um estudo da Universidade de São Paulo USP, em Pirassununga, revela que os porcas necessitam de mais espaço para poderem amamentar. Com isso, o nível de estresse das fêmeas diminui, o que reduz a mortalidade dos animais. Os pesquisadores acompanham os suínos 24 horas por dia, desde a sua gestação, por meio de câmeras e aparelhos celulares.

Segundo a pesquisa, na criação tradicional as fêmeas ficam em gaiolas com pouco espaço durante a gestação e o parto. A situação prejudica também os produtores, que chegam a perder até 12% dos filhotes até o terceiro dia de vida.

Um compartimento na gaiola diminui a possibilidade de a mãe esmagar os filhotes, porém aumenta o nível de estresse das fêmeas que ficam até com depressão. "Dessa forma o animal vai parir de maneira infeliz porque o estado mental é negativo. Ele não está conseguindo fazer o que milhões de anos de evolução programou para ele fazer", disse o pesquisador Adroaldo Zanella.

Alojamentos
Durante as pesquisas, foram usados outros tipos de alojamentos, com mais espaço, capaz de deixar os animais mais à vontade. No sistema alternativo, os porquinhos ficam soltos nas baias, situação que permite a volta de um hábito natural que foi perdido ao longo dos anos.

"Evolutivamente esses indivíduos foram adaptados a construir seu próprio ninho. As fêmeas buscam galhos e grama e constroem um ninho complexo, isso horas antes do parto", disse a pesquisadora Patrícia Tatemoto.

Os pesquisadores afirmam que o bem-estar dos animais no sistema de baias não compromete a produtividade. "Preocupações éticas e de bem-estar estão hoje no pensamento do consumidor então a garantia de sustentabilidade no setor produtivo para que os animais sejam tratados de uma forma correta", disse Zanella.

O desafio dos pesquisadores agora é encontrar um alojamento confortável que também evite a mortalidade dos filhotes. "Queremos desenvolver um sistema que seja mais eficaz em diminuir o esmagamento, um método do leitão escapar mais fácil",disse o pesquisador Thiago Bernadino.

Do G1 São Carlos e Araraquara



Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados