Descalvado, 15 de Novembro de 2018 Busca:   
Região

Soldado da PM salva bebê por telefone em Araras

17/02/2010

A soldado da Polícia Militar de Araras, Débora de Jesus Bebeffes salvou a vida de um bebê de um mês e 23 dias, neste sábado (6). O policial ensinou, por telefone, como os pais deveriam agir para ajudar a filha, que se afogou enquanto mamava.

Por volta das 10h da manhã, o soldado Débora estava como atendente no Copom (Centro de Operações da Polícia Militar), quando recebeu uma ligação de um pai relatando que o bebê estava engasgado e iniciando um processo de asfixia.

O policial diz ter pedido à vítima para manter a calma, solicitou que a mãe viesse ao telefone e passou a orientar sobre os procedimentos de ventilação que acabaram salvando o bebê. O soldado Débora explicou como tudo aconteceu. "Eles relatavam que a criança não respirava e pedia socorro; enquanto acionamos o Samu para o local eu passei a orientá-la. Ela me disse que o seu bebê tinha cerca de um mês de idade e que estava engasgado. A mãe informou ainda que o pai já havia tentado a desobstrução, mas não tinha resultado. Então eu passei a dar orientações", explicou o soldado.

Ao telefone, o policial disse o que a família poderia fazer. "Eu orientei que fosse feita massagem no peito do bebê e que depois a criança fosse colocada na palma da mão de barriga para baixo e que dessem leves batidas nas costas. Eles fizeram e disseram que com o procedimento a criança voltou a respirar e passou a melhorar. Repetiu os procedimentos mais três ou quatro vezes, colocaram a criança novamente em pé e aí a cor azulada já havia desaparecido e o batimento cardíaco normalizado", revelou Débora.

O soldado, há 14 anos na corporação, disse que se sentiu muito bem em ter conseguido salvar uma vida. "Temos que manter a calma porque é uma vida dependendo da gente nesses momentos, mas a sensação de alegria da família e nossa ao telefone, quando tudo terminou bem é gratificante.

Débora disse que essa foi a primeira ocorrência com risco de morte atendida por ela à distância. "Nunca havia atendido sem visualização, é muito difícil saber ao certo o que fazer sem ver o que está acontecendo, nessa hora é preciso direcionar o que está fazendo", disse.
A PM disse que o acidente deve ter sido causado por que a criança regurgitou e que casos assim são comuns, e faz um alerta. "A mãe havia amamentado e colocado a criança no berço sem arrotar. As pessoas acham que o bebê vai conseguir sozinho, mas não é assim. É preciso ter realmente cuidado", finalizou o soldado.

Estatísticas mostram que o sufocamento por leite é uma das principais causas de morte em bebês com até um ano de vida.

Voltar


 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados