Descalvado, 17 de Novembro de 2018 Busca:   
Região

Vodka de R$ 7 motivou o primeiro homicídio do ano em São Carlos

26/01/2016

A Delegacia de Investigações Gerais [DIG] indiciou na tarde desta segunda-feira, 25, pelo crime de homicídio doloso [morte com intenção] o gari Nárcio de Souza Santos, 25, o Itaú e esclareceu a morte do chapa Rafhael Thierry Alves, 19, que foi assassinado com um tiro pelas costas durante discussão e briga na praça Ronald Golias, localizada no bairro Cidade Aracy II, quando ocorreu o primeiro homicídio do ano na cidade.

O delegado Gilberto de Aquino que coordenou as investigações disse que o motivo para o assassinato teria sido fútil, um litro de vodka, cujo valor seria R$ 7,00. Ele disse que Nárcio confessou o crime alegando que Rafhael o teria agredido dizendo que ele havia chutado uma garrafa de vodka que lhe pertencia.

Segundo apurado, no final da madrugada do último dia 11, por volta das 5h20, ocorreu disparos de arma de fogo na praça Ronald Golias e ao chegar na rua João Jacinto Oliveira, policiais militares foram alertados que um homem usando um veículo teria socorrido o chapa Rafhael Thierry Alves, 19, para Unidade de Pronto Atendimento [UPA] do Cidade Aracy II, onde outra equipe da PM apurou que ao dar entrada naquela unidade de Saúde, Rafhael, teria sido atendido por um médico que constatou estar morto ao ser atingido nas costas, cujo a bala teria transfixado seu corpo que atingiu também o coração. Policiais apuraram junto a testemunhas que Raphael chegou a caminhar por uma quadra baleado e cair por duas oportunidades enquanto seu desafeto teria disparado por outras três vezes e só teria parado após amigos retirarem a arma de suas mãos e o retirarem da praça em um veículo.

A partir do dia 12, quando assumiu o caso, Aquino e seus investigadores apuraram que na noite do dia 10 e madrugada do dia 11, teria ocorrido um encontro de jovens que além de muita bebedeira, havia músicas funk nos comércios existente na região e em vários veículos que disputavam o volume do som.

PRISÃO

O retrato do encontro misturado com um crime de morte foi presenciado por várias pessoas que afirmavam ter visto muitos jovens após o crime abandonarem suas garrafas de bebidas na praça e nas ruas do bairro e desaparecerem com a chegada de várias viaturas da Polícia Militar.

Durante os trabalhos os investigadores acabaram chegando ao nome de um rapaz que teria o apelido de \"Itaú\" que residia na rua Cantor João Paulo, no Aracy I. Após diligencias, Aquino representou junto ao Ministério Público Estadual e Poder Judiciário pela prisão temporária de Itaú, que já esteve investigado pela participação de outro homicídio no mesmo bairro, porém em tribunal do júri acabou absolvido.

Na manhã desta segunda-feira, após receber a ordem judicial para prosseguir nos trabalhos Aquino e sua equipe que já estavam no encalço de Itaú, seguiram para uma residência na rua Gregório Aversa, no Recreio São Judas Tadeu, onde por volta das 9h30, o detiveram e o encaminharam para o prédio da DIG.

CONFISSÃO

Um advogado requisitado por Nárcio acompanhou todo depoimento que durou horas e no início da tarde o gari acabou relatou friamente como teria ocorrido a morte de Raphael e alegou legítima defesa, alegando que não teria chutado a garrafa de vodka do chapa e teria sido agredido injustamente.

Ele disse que naquela madrugada deixou a praça foi até sua residência, apanhou um revólver que teria comprado sem qualquer documentação de um desconhecido do bairro e regressou a praça para falar com Rafhael. Porém durante nova discussão disse que sacou do revólver e teria efetuado quatro disparos, quando ele percebeu que a arma travou e avistou apenas Rafhael sair cambaleando e várias pessoas o agarraram, retiraram sua arma, quando deixou o bairro.

Aquino diz que a arma do crime ainda não foi localizada, porém devido a confissão, o reconhecimento por parte de testemunhas, indiciou Nárcio de Souza Santos pela prática de homicídio e no final da tarde após o mesmo ser encaminhado para o Instituto Médico Legal [IML], onde passou por exame de corpo de delito, foi ele preso no Centro de Triagem, onde aguarda as conclusões das investigações e ainda nesta semana Aquino deverá representar pela prisão preventiva, fazendo com que o acusado fique preso até o julgamento.

HOMICÍDIOS

O município encerrou 2015 com 22 crimes desta natureza com 24 pessoas assassinadas. A região sul continua sendo a mais violenta no quesito homicídio, com 11 mortes e segue na liderança com duas mortes em 25 dias de 2016.

Um dos crimes que também está sendo investigado pela DIG, ocorreu na madrugada do último sábado, 23, quando o desempregado Rodolfo Roberto Andriani, 23, foi executado com cinco tiros quando caminhava com sua namorada no bairro Antenor Garcia. A garota de 22 anos sobreviveu após ter recebido um tiro no cotovelo.


São Carlos Agora





Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados