Descalvado, 15 de Novembro de 2018 Busca:   
Descalvado

Fiscalização Ambiental emite 40 notificações de Auto de Infração por incêndio

19/05/2016

Promover a limpeza em terrenos por meio do uso de fogo é proibido e é crime. Administração pede a colaboração da população para denunciar esta prática





Nem bem chegou o período de estiagem e os problemas com incêndios são preocupantes no município. Apesar da chuva desta última semana que deu uma amenizada nas intercorrências, a SEMARH – Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – vem a público enfatizar que é proibido a limpeza de terrenos na zona urbana e em zona de expansão por meio do uso de fogo. Até a última semana foram realizadas 40 notificações a proprietários de imóveis.

A prática de limpeza de terrenos por meio do fogo é antiga, mas precisa ficar claro que existe uma Lei Municipal nº 1.146 de junho de 1991, do Código de Posturas, que proíbe essa prática e que a fiscalização do setor de Meio Ambiente está autuando quem descumpre a lei adotando medidas punitivas que vão mexer no bolso do contribuinte.

O mês de abril foi um período bem seco e registrou inúmeras denúncias e reclamações por parte da população à Prefeitura Municipal sob focos de incêndios em vários pontos da cidade, a maioria em terrenos particulares.

De acordo com informações do chefe da Fiscalização Ambiental, Dario Maio, nos últimos três anos o período de estiagem tem trazido os mesmos problemas devido às mesmas práticas inconsequentes de se fazer limpeza por meio do uso de fogo. Desde o ano passado que Dario e o fiscal do setor, Cristiano Scala Chiaratti têm intensificado as autuações em terrenos que sofreram incêndio, mas acabam esbarrando na burocracia.

A fumaça é o principal motivo das reclamações, muitas pessoas têm crianças em casa, idosos e pessoas com problemas respiratórios que se agravam ao inalar a fumaça. Em certos terrenos, além de queimar o mato produtos inflamáveis e que liberam cheiro forte e toxinas são queimados juntos, sem contar a poluição que acarreta ao meio ambiente.

Assim como tudo no Brasil, o cidadão só assume consciência quando é obrigado a colocar a mão no bolso, por isso a Fiscalização Ambiental da Prefeitura está de olho e atenta às denúncias que podem ser feitas pelos telefones: 3583.6807, 3583.2552 e 0800.119311.

Alguns incêndios podem até ser criminosos e é por isso que a administração pública faz um apelo e pede à população que vigie e que denuncie quem está ateando fogo, pois a maioria tem sido para limpeza mesmo. Atear fogo é crime.

Notificação por AR
Com o endereço e a planta do imóvel a fiscalização chega até o proprietário do imóvel - que tem a responsabilidade de mantê-lo limpo e murado - e mesmo que o fogo já tenha sido apagado, o Auto de Infração é enviado pelo Correio com AR. Muitos terrenos do Parque Universitário – próximo à Unicastelo já tiveram as notificações encaminhadas e sete delas os proprietários residem fora do município.
A fiscalização tem enfrentado o mesmo problema que acontecia com relação à notificação para a limpeza de terrenos, onde os prazos são extensos e algumas AR’s demoram até 15 dias para serem recebidas.

Na questão da limpeza de terrenos a Prefeitura teve um grande avanço no cumprimento dos deveres com o auxílio de uma nova lei que permitiu que o serviço fosse primeiro executado e depois enviado a conta aos proprietários, durante o período de risco de epidemia de Dengue.

Câmara precisa votar Plano Diretor
Para melhor desempenho da Fiscalização Ambiental a Câmara Municipal precisa acelerar a análise e votação do Projeto do Plano Diretor interligado a outros projetos que inclui a atualização e modificações do Código de Posturas do Município.

Vale lembrar que o mesmo se encontra no Legislativo há mais de um ano e tem recebido questionamento da administração, pois a falta do Plano Diretor tem comprometido o desenvolvimento da cidade e a aplicação das leis de acordo com a atual realidade do município.

De acordo com informações da Procuradoria da Câmara de Vereadores o presidente Helton Venâncio [PSDB] teria se comprometido com a administração municipal a colocar em pauta para votação o Projeto do Plano Diretor com as 55 emendas feitas a partir do mês de junho.

O Projeto de Lei 53/2015, de autoria da vereadora Paula Peripato PT é uma das emendas que dará nova redação ao parágrafo único do Artigo 84 da Lei de 1991, ampliando que “além do uso do fogo fica proibido o uso de herbicidas na limpeza de terrenos”.





Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados