Descalvado, 17 de Janeiro de 2018 Busca:   
Eleições 2016

Guto, Camila e simpatizantes sofrem representação eleitoral por suposta divulgação de pesquisa falsa

13/09/2016

Velhas táticas eleitorais supostamente podem estar sendo utilizadas por grupos políticos, no objetivo de enganar a população e angariar os votos dos indecisos





A Justiça Eleitoral recebeu no último domingo, 11 de setembro, representação eleitoral contra os candidatos Guto Cavalcante [PTB] e Camila Sposito [PRTB], que concorrem as eleições para os cargos de prefeito e vice-prefeito e, além dos candidatos majoritários, o candidato a vereador, Daniel Malagoli [PTB], juntamente com mais dois simpatizantes de sua campanha.

A representação feita pela Coligação “Unidos pelo Bem de Descalvado” contra os candidatos Daniel Malagoli, Guto Cavalcante, Camila Sposito e mais dois simpatizantes, afirma que em 10 de setembro deste ano, através de um celular, Daniel teria postado em diversos grupos do aplicativo Whatsapp, uma pesquisa eleitoral supostamente falsa, em que o candidato majoritário de sua coligação, supostamente aparecia à frente dos demais, o que de acordo com a Resolução 23.453/2015, do Tribunal Superior Eleitoral, a qual disciplina a campanha eleitoral deste ano, é irregular. Os outros dois simpatizantes de sua campanha, sendo eles dois funcionários públicos, e que também publicaram a mesma pesquisa em grupos do Whatsapp, pelo fato de compartilharem os dados, em tese, também cometeram uma irregularidade.

Como estamos próximos da data da eleição, a Justiça Eleitoral deverá julgar rapidamente essa representação, e caso entenda que os denunciados cometeram de fato um ato irregular, ao divulgar pesquisa eleitoral que supostamente é falsa, além de outras punições, há a possibilidade de se aplicar uma multa, que pode variar entre R$ 53.205,00 e R$ 106.410,00. Vale ressaltar que todos os representados terão 48 horas de prazo para apresentarem suas defesas, após terem sido citados.

Eleição limpa
Descalvado vive um momento bastante conturbado no cenário político e administrativo, haja vista o resultado das eleições de 2012, onde um candidato inelegível disputou e venceu a eleição, porém como não foi permitido a ele assumir o cargo, já que estava impedido por infringência da Lei da Ficha Limpa, uma eleição suplementar foi feita em 2013 e um determinado grupo político administrou Descalvado pelos últimos 33 meses.

Todos os candidatos, sejam eles concorrendo aos cargos de prefeito, vice-prefeito ou vereadores, precisam mostrar que são éticos, responsáveis e respeitadores das leis, e esse respeito pelos diplomas legais se inicia na campanha eleitoral. É possível que um candidato que não respeita a legislação ainda durante o pleito eleitoral, provavelmente não irá respeitar as demais leis durante seu mandato, caso venha a ser eleito.


Foto: Facebook dos candidatos majoritários





Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados