Descalvado, 18 de Novembro de 2018 Busca:   
Brasil e Mundo

A energia elétrica do futuro está disponível

05/02/2018

Limpa, renovável e de graça, a energia elétrica obtida da luz solar abre espaços também em nossa região. Em Porto Ferreira, mais três novas microgeradoras entraram em operação e imediatamente começaram a proporcionar economia em torno de 95% na conta de energia elétrica. Significa que, nos três casos – dois residenciais e outro empresarial -, o retorno do investimento deverá ocorrer entre 4 e 7 anos, pagos pela economia na conta mensal.

Como define resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica [Aneel], desde 17 de abril de 2012 o consumidor brasileiro pode gerar a energia elétrica que consome, a partir de fontes renováveis [como é a solar], e fornecer o exceden-te para a rede de distribuição – Elektro, CPFL, por exemplo. Trata-se da micro e minigeração distribuídas de energia elétrica, inovação que permite a geração de energia limpa, poupa água nas hidrelétricas e contribui para a preservação do meio ambiente, além de proporcionar economia.

Na geração distribuída, quando a quantidade de energia gerada não é consu-mida, esse excedente é lançado na rede. O consumidor [gerador da energia] fica com créditos que podem ser utilizados para diminuir a fatura dos meses seguintes, por prazo de até 60 meses, ou abater contas em outros locais do mesmo CPF ou CNPJ, desde que no âmbito da mesma distribuidora. Na se-mana passada, a Cergon Energia Solar, de Porto Ferreira, empresa com quase três décadas de atuação no segmento de Automação Industrial, fez os primei-ros contatos para formação de parceria que dê suporte à sua atuação em Des-calvado, no setor de energia solar.

Luz do Sol – Produzir a própria energia é um processo simples. Placas com células de silício [por fora, parecidas com as placas para aquecimento de água] captam a luz do Sol e a transformam em Corrente Contínua [CC], a mesma da bateria do celular ou do notebook. Na sequência, um inversor transforma a CC em Corrente Alternada [CA], a mesma que usamos em casa, na indústria ou na iluminação pública. Um relógio bidirecional se incumbe de lançar na rede a energia excedente, isto é, não consumida, e a receber energia da rede quando o sistema não está produzindo, a noite. O avanço tecnológico vai além: o funcionamento e desempenho da microgeradora pode ser monitorado a distância pela instaladora e pelo dono da casa ou da empresa, via celular.

Até há pouco tempo, os preços das mini e microgeradoras assustavam. Mas, como ocorre com toda inovação, os preços foram declinando e, hoje, é possível financiar uma microgeradora residencial por valor inferior ao de um automó-vel 1.0, em bancos oficiais e particulares. Mais outra vantagem: o investimen-to se paga com a economia na conta de energia que a geradora produz. Tudo isso está aí, palpável, diz Renato Maestrello, diretor da Cergon Automação In-dustrial, empresa que começa a preparar sua atuação em Descalvado.

Vida útil – Fabricantes de sistemas geradores de energia elétrica a partir da luz solar garantem vida útil de 25 anos aos equipamentos. Mas a durabilidade vai além disso, como já se comprova na prática. Como o sistema se paga com a economia que gera [entre 4 e 7 anos, dependendo do porte da microgeradora], significa praticamente três décadas de energia gratuita. Nos dias atuais, um retorno bem melhor que algumas aplicações financeiras. Para o presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica [Absolar], Rodrigo Sauaia, “em algumas regiões brasileiras é mais barato gerar a própria energia com painéis solares no telhado do que comprar a energia da rede de distribuição”. Mais detalhes sobre a geração de energia solar e suas vantagens estão disponí-veis em www.cergon.com.br

Outras informações relevantes sobre o setor: previa-se, no ano passado, que a capacidade de geração fotovoltaica deveria crescer 325% até o fim de 2017; que os investimentos até o fim de 2017 somariam R$ 4,5 bilhões. Para Renato Maestrello, diretor técnico da Cergon, tudo indica que essas previsões foram confirmadas, pois a geração de energia elétrica a partir da luz solar segue evo-luindo aceleradamente. Em meados do ano passado, apenas na área da Elektro operavam 450 usinas solares com geração distribuída, revelou o empresário. [DM]





Voltar




 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados