Descalvado, 19 de Novembro de 2018 Busca:   
Região

Menino de 2 anos que teve coma alcóolico bebeu cachaça, diz delegado

27/09/2010

Pais foram presos em Sertãozinho; médica diz que observa possíveis sequelas

O delegado Plaucio Fernandes disse na noite deste domingo (26) que o menino de 2 anos, internado à tarde com quadro de coma alcoólico, ingeriu cachaça. Os pais foram presos e, segundo a polícia, são os principais suspeitos de terem dado a bebida à criança, que está em observação na Santa Casa de Sertãozinho, região de Ribeirão Preto.

“A criança consumiu pinga e saiu cambaleando na rua. Quase caiu em um córrego”, afirmou Fernandes ao G1. Segundo ele, o pai do menino, um lavrador, e a mãe, uma dona de casa, foram presos em flagrante por volta de 15h no assentamento onde moram, no bairro Vila Garcia, próximo à zona rural da cidade. “Eles não puderam pagar a fiança. Estipulei R$ 310 para cada um”, contou o delegado.

Fernandes disse ainda que os pais negam ter dado cachaça ao filho. “Ela (mãe) fala que não sabe o que aconteceu, que não viu o menino tomando. O pai alega que não estava em casa, mas testemunhas contaram que eles beberam a noite toda.” De acordo com ele, baseado em depoimento de vizinhos, “é recorrente” o fato de o casal dar bebida alcoólica aos cinco filhos. Os dois seriam encaminhados ainda neste domingo a cadeias públicas de cidades vizinhas.

“O crime é de entrega de substância que cause dependência física ou psíquica à criança ou adolescente. Com o agravante que a criança é muito nova”, explicou Fernandes, que enquadrou os pais do bebê de acordo com a legislação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O delegado contou que na casa da família encontrou a garrafa de cachaça vazia, “mas ainda com cheiro recente de álcool.”

Em observação

A médica que atendeu o menino não quis se identificar, mas contou que a criança chegou ao hospital “inconsciente, não respondia aos estímulos e tinha hálito etílico.” De acordo com a clínica-geral, o paciente acordou pouco depois de 18h, mas ainda estava sonolento. “Ele chorou. Demos mamadeira com leite e não quis brincar”, contou.

O menino, internado no setor de pediatria, ficou à base de soro para hidratação e, de acordo com a médica, precisa ficar em observação para saber se apresentará sequelas. A doutora justificou o procedimento alegando não saber se o garotinho já tinha ingerido álcool outras vezes. “Ele entrou em coma alcoólico. Pode ter prejuízo neurológico”, alertou a clínica-geral, que não escondeu a revolta com o caso.

“Ficamos indignados aqui. Faço plantão há dois anos em Sertãozinho e é a primeira vez que vejo caso similar nessa cidade”, afirmou. Ao contrário do que relatou a parente que levou o bebê ao hospital (prima da mãe dele), a médica disse que o paciente não tinha sinais de atropelamento e isso foi provado com um exame de tomografia.

Como o Conselho Tutelar foi acionado, a criança só deve deixar a Santa Casa quando o juiz determinar com quem ficará a guarda dele. A avó materna teria manifestado interesse.

EPTV

Voltar


 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados