Descalvado, 18 de Novembro de 2018 Busca:   
Região

Pesquisadores conseguem eliminar bactérias a partir da nanotecnologia

16/05/2012

UFSCar e a Unesp de Araraquara desenvolveram bactericida com a prata.
Ativo já é usado por indústrias na fabricação de bebedouros e purificadores.


Pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e da Unesp de Araraquara desenvolveram um bactericida com a ajuda da nanotecnologia. Agora, muitos produtos saem da fábrica com garantia contra bactérias.

As micropartículas, feitas de cerâmica e prata, medem apenas um bilionésimo de metro.
O material incorporado ao plástico se torna um bactericida natural e permanente. Ele não é tóxico e consegue eliminar 100% das bactérias.

Uma experiência feita em laboratórios mostra a eficácia da tecnologia. Uma maça e um tomate guardados em um recipiente plástico feito com o aditivo duraram 23 dias a mais do que os que estavam em um pote de plástico comum.

A prata, um metal nobre, é fundamental nesse processo. “Ela é um ativo bactericida já conhecido há muito tempo. O que não se conseguia era utilizar a prata no plástico ou numa concentração que fosse segura e com custo beneficio. Hoje nós conseguimos trazer isso para o mercado”, disse Daniel Minozzi, diretor comercial da empresa Nanoxi, que surgiu a partir dos institutos de química da Unesp e da UFSCar.

A nanotecnologia já é aplicada há vários anos na indústria. Uma delas, em São Carlos, usa as nanopartículas com propriedades bactericidas na fabricação de bebedouros e purificadores. “Esse aditivo entra nessas peças que estão expostas para que não ocorra a criação de bactérias nessa superfície”, disse o gerente de pesquisa e desenvolvimento da indústria, Ronis Paixão.

O aditivo pode ser usado em outros produtos. “Você pode ter roupas, tintas e embalagens com nanotecnologia”, destacou Elson Longo, professor da Unesp e da UFSCar.

Nas lojas já é possível comprar tapetes e secador de cabelos, que usam nanotecnologia. A aplicação pode ser microscópica, mas o resultado já é visível. “Uma tecnologia produzida em São Carlos e vendida atualmente para o mundo”, disse Longo.

Fonte: G1 São Carlos









Voltar


 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados