Descalvado, 09 de Dezembro de 2018 Busca:   
Brasil e Mundo

Com queda da Selic, poupança rende menos a partir de hoje

31/05/2012

Com o sétimo corte na taxa básica de juros (Selic), que passou de 9% ao ano para 8,5% ao ano, os rendimentos das cadernetas de poupança serão modificados. A partir desta quinta-feira (31), os depósitos feitos a partir de 4 de maio serão corrigidos por valor de 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR). Neste caso, com a Selic a 8,5%, a remuneração ao ano é de 5,95% ao ano. Até então, a poupança rendia 0,5% ao mês, o que dava 6,17% ao ano (+ TR). Os depósito feitos antes de 4 de maio seguem com o rendimento antigo.

Na prática, cada poupador fica com duas cadernetas. No momento de fazer um resgate da poupança, o dinheiro sairá prioritariamente da mais nova, de acordo com o ministério da Fazenda. No entanto, se o valor a ser sacado exceder o montante, o que faltar será tirado da conta antiga. Por exemplo, o correntista que quiser sacar R$ 300, mas só juntou R$ 200 na nova poupança, terá retirado os R$ 200 da nova conta e R$ 100 da antiga. Toda essa operacionalização será providenciada pelos bancos onde o poupador guarda o dinheiro.

A regra de rendimento da poupança foi modificada no início deste mês e será válida sempre que a Selic for igual ou inferior a 8,5% ao ano. As demais regras estão mantidas, como a isenção do Imposto de Renda e o direcionamento dos recursos captados pelos bancos com as cadernetas para o crédito habitacional e agrícola. A opção do governo em criar um redutor para a remuneração da poupança atrelado à Selic abre caminho para o BC manter a política de redução da taxa básica de juros no País.

Recorde
A taxa básica de juros (Selic) foi reduzida pela sétima vez seguida para o menor valor histórico. O recorde anterior era de 8,75%, entre julho de 2009 e abril de 2010. Em nota, o BC informou que o Comitê de Política Monetária (Copom) considera que "neste momento permanecem limitados os riscos para a trajetória da inflação".

Analistas esperam ainda mais outra redução de 0,5 pp na próxima reunião do Copom do Banco Central. Assim, a Selic ficaria em 8% ao ano. Em 2012, o Copom já reduziu a Selic em mais de 2 pontos percentuais. Para o final de 2013, permanece a expectativa de 9,5% ao ano. Esta foi a sétima redução consecutiva na taxa básica de juros desde o final de agosto do ano passado, quando a Selic estava em 12,5%.

Mesmo com a redução, o juro real (taxa básica descontada a inflação projetada nos próximos 12 meses) do País é terceiro maior do mundo, de acordo com um estudo da Cruzeiro do Sul Corretora. Com a Selic em 8,50% ao ano, o juro real do Brasil é de 2,8% ao ano, atrás apenas da Rússia, com 4,3% ao ano e da China, com 3,1%. No quarto lugar está a Austrália (2,1%), seguida por Colômbia (1,8%) e Chile (1,5%).

Fonte: Terra













 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados