Descalvado, 14 de Dezembro de 2018 Busca:   
483

Apagada, Seleção só empata com Venezuela e termina em 1º lugar

15/10/2009

A Seleção Brasileira frustrou os torcedores na última partida no País antes da Copa do Mundo de 2010. Na escuridão do Estádio Morenão, em Campo Grande (MS), a equipe teve atuação apagada e ficou no empate sem gols com a frágil Venezuela pela última rodada das Eliminatórias.
O Brasil, que empatou pela quarta vez sem gols em casa, foi a 34 pontos na tabela e igualou a campanha pré-Mundial 2006, também terminando na primeira colocação do continente. No entanto, só teve a liderança confirmada horas depois, quando a Colômbia derrotou o Paraguai por 2 a 0 e ajudou a Seleção de Dunga. A Venezuela termina na sétima posição, com 22.

Dunga completou 50 partidas como técnico da Seleção, mas não pôde comemorar. Foi o segundo tropeço seguido dele, já que domingo o time perdeu para a Bolívia por 2 a 1 em La Paz. No total, são 34 vitórias, 11 empates e cinco derrotas.

A equipe brasileira tem apenas mais três jogos até a Copa da África do Sul. Em novembro, enfrenta a Inglaterra dia 14 no Catar, e encara um adversário ainda indefinido no dia 18. Em março de 2010, encerra os testes, provavelmente na Europa.

O jogo

Dunga escalou a Seleção com duas novidades: Filipe Luis na lateral esquerda e Lucas no meio campo. O técnico contou ainda com os retornos de Kaká, Luís Fabiano e Gilberto Silva, poupados contra a Bolívia.

A Venezuela veio a Campo Grande precisando de gols, mas pensou apenas em se defender. O Brasil teve a bola nos pés, mas demorou 28min para chutar pela primeira vez na meta de Vega com Luís Fabiano. Antes, Maldonado quase havia marcado gol olímpico para o time visitante.

O atacante do Sevilla foi o principal nome da Seleção no primeiro tempo. Foram quatro oportunidades de gol: dois chutes para fora, um cabeceio e um pênalti sofrido pelo goleiro e ignorado pelo árbitro peruano Victor Carrillo.

Nilmar ainda tentou de cabeça, mas a noite do jogador do Villareal foi pouco inspirada. E no último lance da etapa inicial, a zaga brasileira cochilou e Arango cabeceou forte, obrigando Júlio César a fazer ótima defesa.

A Seleção voltou para o segundo tempo melhor. Aos 7min, Filipe cruzou e Gilberto Silva acertou a trave venezuelana. Mas na sequência, o zagueiro Miranda deu cotovelada em Maldonado e foi expulso. Na saída de campo, foi ovacionado pelos torcedores.

Gilberto Silva foi deslocado para a zaga. Preocupado, Dunga pediu apoio das arquibancadas. O Brasil cresceu. Luís Fabiano girou bonito na área e fez Vega trabalhar. Pouco depois, tocou por cima do goleiro e viu o zagueiro afastar em cima da linha, mas passou em branco e perdeu a briga pela artilharia com o chileno Suazo, que marcou contra o Equador e chegou aos dez, um a mais que o camisa 9 verde e amarelo.

Já nos acréscimos, Kaká chamou a responsabilidade e quase definiu a vitória brasileira. Em jogada individual, o camisa 10 recebeu no lado esquerdo do ataque e, mesmo marcado por dois venezuelanos, puxou para o meio e acertou chute colocado com a perna direita. Sem mostrar reação, o goleiro Renny Vega apenas observou a bola tocar na trave esquerda e caminhar sobre a linha, permanecendo sem ser vazado até o apito final.

Voltar


 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados