Descalvado, 17 de Novembro de 2018 Busca:   
Região

Preso de Araras morre e família descobre o enterro depois de 15 dias

03/07/2012

Secretária Penitenciária diz que comunicou o caso à delegacia da cidade.
Delegado seccional desmente versão e cobra providências.


Parentes de um presidiário de Araras (SP) estão indignados com a morte do homem de 46 anos, que foi enterrado no mês passado sem que a família soubesse. “Eu vivo a base de calmante. Desde que comunicaram a morte, estou sem comer, só tomo café”, diz, desesperada, Maria Aparecida, mãe do detento.

Manoel Aparecido Medeiros estava preso havia três meses na Penitenciária de Balbinos, na região de Marília (SP). A família mantinha contatos frequentes com ele por meio de cartas. Mas foi a última correspondência que intrigou a todos.

“Não veio nada escrito. No remetente estava o nome ´companheiros´ e não o do meu tio”, relata a sobrinha Júlia Rosseti. Preocupados, os familiares entraram em contato com a penitenciária. Depois de muita insistência descobriram que Medeiros estava morto e já havia sido enterrado. A informação foi passada por um dos funcionários do local.


“Ele disse que meu tio ficou internado no Hospital Pirajuí. Nós entramos em contato e falaram que ele havia sido internado no dia 9 e faleceu no dia 14 de junho. Então, voltamos a procurar a penitenciária para saber onde estava o corpo. Falaram que provavelmente havia sido enterrado e que era para procuramos a assistência social para saber o que realmente tinha acontecido”, conta a sobrinha.

A família decidiu ir até a cidade de Balbinos (SP), onde conseguiu uma cópia da certidão de óbito. No documento, consta que Medeiros não deixou parentes. Os familiares foram também ao cemitério em que o preso foi enterrado e gravaram conversas com os coveiros do local. Para os parentes, tudo foi feito de forma negligente.

“Um dos coveiros disse que até o número da sepultura estava errado. Então eles mostraram onde o corpo estava e disseram que a funerária chegou e falou ‘enterra antes que a família chegue’. Os coveiros questionaram se ninguém iria acompanhar, mas a ordem foi repetida”, lembra a sobrinha do preso.

Em nota, a Secretária de Administração Penitenciária informou que, nos registros, não tinha telefone dos parentes do preso para avisar o que estava acontecendo e que por isso eles teriam ligado para a Delegacia Seccional de Araras para que alguém entrasse em contato com a família.

O delegado seccional de Araras, Sidney Urbach, desmente a versão. Ele não gravou entrevista, mas afirmou à EPTV que não houve nenhuma ligação relacionada a este caso. O delegado disse ainda que já pediu informações à Secretaria sobre o horário do telefonema e o nome do funcionário que teria atendido a ligação.

A reportagem entrou em contato com a funerária, o dono informou que apenas cumpre o contrato com a Prefeitura, que é de deixar o corpo no cemitério para ser enterrado. A família tenta agora a transferência imediata do corpo de Medeiros para Araras.

Fonte: G1 São Carlos









Voltar


 
















Notícias
Descalvado
Câmara Municipal
Esporte
Notas Policiais
Região
Brasil e Mundo
Geral
Música
Fotos
Canais
Conheça Nossa Cidade
Boca no Trombone
Horóscopo do Dia
Previsão do Tempo
Guia Rodoviário
Política Agora
Blogs e Colunas
Cozinhando com Aline
Marcos Felipe Chiaretto
Mexa-se
Utilidade Pública
Farmácia de Plantão
Balcão de Empregos
Notas de Falecimento
Guia Comercial
Consulte Multas
Interativo
Fale Conosco
Sugestão de Matérias
Anuncie no Descalvado Agora
Empregos
Fale Conosco
Descalvado Agora 2009-2018 - Todos os direitos reservados